domingo, 18 de janeiro de 2015

Necessariamente...

Imersa em fusões 
que aumentam com o vento
pensar no presente, porém historicamente.
Não há novidade, apenas reincidências.
Seguidas de um marasmo inconveniente
que se arraiga em mentes vulneráveis.
Acabar, iniciar, manter, surpreender.

Cada palavra tem o seu porém
Cada ser humano tem o seu desdém.
Vorazmente ao som do tempo
que soa acordes de plenitude
a crença de que a brisa
inspira mudança e transformação.

Pensar em processos
ou meros sucessos?
Faz sentido a continuidade
o compromisso, a autonomia
ou convém viver no faz-de-conta?

Não mais incrédula dos sonhos
Não mais senhora sem hora!
Apenas e totalmente
Mulher de sentidos
minimamente compreensíveis,
porém, totalmente expansíveis.

Simplesmente, totalmente e sempre: eu!

quarta-feira, 29 de outubro de 2014

Sublime...


Desassossega na intensidade
da volúpia de sentimentos 
que percorrem o tempo vivido
sem lógica, mas, 
refém por te amar...

Sempre incapaz de exercitar
um mínimo de altivez
em ser o que precisa.
Se esconde no tempo 
vagueia em silêncio...

Seja eterno, seja etéreo
em vontades sublimes
Seja real em ações
pulsantes de ti.

Se esmera no tempo presente
Sem espera da ausência de ti
Não me esqueças por um segundo
Apenas e somente...
Me eternize no seu mundo.



sexta-feira, 13 de junho de 2014

Aparências...

Aparências são instáveis...
Sentimentos são confusos...
Valores são vivências
Pudores a essência
Saudade o vazio
Do que chegou e partiu.

Permaneço intocada
No que me permito.

Incerteza aparente...
Felicidade presente!

Meu viver inconstante...
Momentos vibrantes...

Tudo se transforma
Na magia sem fim...
Da arte que é viver!

Desmedida...

Opacidade desmedida
De uma aparente certeza
ocasionada na medida
da mais pura sutileza 
Nos olhos que trespassam
a alma e aguardam
o reflexo no coração.
Para sempre!

terça-feira, 20 de maio de 2014

Presença...

                                        Uma saudosa calmaria
          que se achega e se aconchega...
         Se faz presença
            na ausência desconhecida,
          de quem chegou
            e mesmo distante,
            jamais se vai!
            Simplesmente assim...

quinta-feira, 27 de março de 2014

Curso do tempo...

Palavras não se diferem 
das sombras de luz que emergem
de uma opacidade desenfreada que sugere plenitude.
Tão somente um pouco de cor para pincelar o despertar.
Nada além de trajetórias mescladas 
com oportunidades e omissões. 
Sabedoria equivalente de importância
 submetida a feridas e promessas
 gravadas no curso do tempo... 
Se achegue no colo que sempre foi seu... 
Contemple a exposição de cores e versos ao te amar.

sexta-feira, 14 de março de 2014

A poesia em ti!

 
A poesia é magia
 a espalhar verdades...
Traz um pouco de si, 
de ti, de nós...
Compõe em palavras, 
vidas, sonhos e realidades.
Palavras que lidas, 
despertam sentimentos,
emoções de momentos.
Renasce a criança, 
revive a esperança.
Poetizar é encanto!
Encantar-se de si...

quarta-feira, 12 de março de 2014

Acalanto...


A certeza de que os momentos
se refazem no tempo presente.
Os fragmentos são as marcas,
as feridas a luta diária
os arranhões as tentativas
as lágrimas se revezam
entre dores e sorrisos
completam o saudosismo
revelando as emoções
em vozes, jeitos em trejeitos.
Corações inocentes
jamais descontentes
se às vezes infelizes
em um novo despertar
totalmente felizes.
Se renova no tempo presente. 
A vida espera muito mais de nós.
Surpreenda! Cante! Sorria! 
Chore! Grite! Silencie...
Deixe as emoções dançarem alternadamente, 
compondo os fragmentos e revelando 
o melhor de cada um!

quinta-feira, 6 de março de 2014

Etapas...

   Simples vivências que se refazem diante de novas experiências. Circunstâncias medidas inutilmente, apenas como direções, porém, distante do nosso controle. Quisera poder ser dona de minhas vontades... Só me restam sonhos, nada mais! Como há de ser meus dias, o pulsar contido neles?
   O amor é um vento que passa e espalha desordem nas emoções... Um silêncio latejante marcando um sentimento composto de palavras não ditas e ações não realizadas. Apenas a essência que floresce da alma que espera o tempo encarregar-se dos retalhos e preparar o mais belo bordado, refazendo os descaminhos em sorrisos inigualáveis.

sábado, 15 de fevereiro de 2014

Eloquente...

Amor de horizontes infinitos,
trespassa o cabível de lógica, 
na consciência ilusória.
Alimenta-se da certeza
sem margem para tristeza.
Se esmera em formosura
de sentimentos, com sentido
oposto a qualquer forma
de plenitude silenciada
por beijos eloquentes
entregues a ti!